quarta-feira, 10 de maio de 2017

Guamaré -RN: Padre Flávio, o padre que ousou falar.


A igreja foi chamada para ser o sal da terra e a luz do mundo, e isto sugere que ela deva exercer influência em todos os aspectos, inclusive político, em que pese reconhecer que essa não é sua missão principal.
      Em sua oração sacerdotal Jesus deixou claro: ¨Não o peço que os tire do mundo¨¨. O meu dever de orar não exclui e nem é incompatível com o dever de exercer á minha cidadania, protestando, reivindicando, etc.
      Não podemos esquecer de que ,historicamente a igreja sempre se posicionou contra toda forma de corrupção e injustiças. Homens como, Martin Luther King,, Martinho Lutero, Calvino, Dom Helder Câmara,
entre outros, eram homens de profunda oração, mas se levantaram contra este estado de coisas; A história do Brasil é rica nesses detalhes, desde a época da libertação dos escravos.
      Fiz questão de fazer essa breve explanação acima, que foram tiradas de um texto do Dr. José Wellington Fagundes Marins, pastor  presidente da Comunidade Cristã Oásis, para demonstrar que o padre  Flávio Bezerra ,da paróquia de Guamaré, foi muito feliz em fazer o uso de sua palavra, afinal, ele exerceu o direito á sua cidadania,e,ao mesmo tempo demonstrou estar alinhado com a postura atual da igreja no Brasil, onde vários arcebispos e arquidioceses fizeram seu manifesto, apoiando a última greve geral que aconteceu no país.
      Um padre não deve ser apenas um conquistador de corações para à igreja, ele tem sim o direito de dar suas opiniões, mas sem nenhum viés político ou partidário.
     É comum ver os púlpitos das igrejas tornarem-se palanques para muitos políticos, que na maioria das vezes buscam apenas fama e poder. Todavia, seria interessante que, estes políticos absorvessem tudo aquilo que é pregado na igreja como ensinamento de Deus, mas infelizmente, isto não acontece.
     O padre Flávio demonstrou coragem e altivez ao opinar sobre aquilo que acontece neste município , portanto, é merecedor de aplausos, pois quebrou paradigmas, e, certamente não estaria sendo criticado por muitos, caso tivesse enaltecido à administração do prefeito Hélio. Querer censurar ou ficar tripudiando em cima das palavras ditas pelo padre Flávio, é  anti democrático, e que vai de encontro ao que prega a igreja.
      A Igreja não é um blog da cidade de Guamaré, que em muitos casos, tentam maquiar a realidade do município, e, povo pode ainda estar omisso diante de muitos descasos que acontecem na gestão pública municipal, mas  na medida que vão surgindo padres e cidadãos que fazem o uso de sua cidadania, a sociedade vai acordando, e é isto que esta cidade precisa, para que possa sonhar com o futuro.

      

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários serão avaliados antes de serem liberados