quarta-feira, 24 de maio de 2017

"Isso é fascismo"


O advogado de Michel Temer, Antonio Cláudio Mariz de Oliveira, acusou a Lava Jato de estar implantando o fascismo no Brasil.
Ele disse durante uma palestra, segundo O Globo:
“Estamos assistindo alguns magistrados mais jovens se arvorando em combatentes do crime. Promotores mais jovens se arvorando em paladinos da Justiça, como se nós outros, pobres mortais, não fôssemos ansiosos
para que o país melhorasse e a corrupção terminasse. Isto é fascismo. É um regime em que a negativa de todas as liberdades individuais fica clara. É preciso que se tenha na Justiça a democracia, que é o contraditório e a dialética processual”.
Ele disse também que a Lava Jato tortura os delatores na prisão, embora o delator de seu principal cliente, Michel Temer, jamais tenha sido preso:
“Não vejo nenhuma diferença entre tortura e a prisão para efeitos de delação. A única diferença é que o torturado fala mais depressa, porque ele apanha e a dor é física (...) Preso, que não tem liberdade íntegra, perde o sentido do justo, do bom, do certo, do errado. Tem rebaixados seus princípios morais, está sem a mulher, filhos, mãe, pai. Sem comida, com latrina dentro da cela. Ele delata e a delação passa a ser a palavra final, que coloca luzes para que se descubra a corrupção”.

O Globo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários serão avaliados antes de serem liberados