domingo, 25 de junho de 2017

Esse é o perigo: A injustiça que se faz a um policial é uma ameaça que se faz a todos policiais macauenses

Tem situações que os macauenses jamais pensariam que retornassem com tamanha força a cidade do sal. Digo isso referindo-se a questão de perseguição politica contra aqueles que não comungam o mesmo projeto do governo municipal.
Compreenda a situação
Mesmo pelo fato de Macau só ter 3 policiais por dia de serviço e as vezes só 2 , mesmo assim os poucos policiais  são ameaçados de transferência pelo pai do
prefeito em rádio salineira. Essa realidade foi apresentada pelos vereadores Ítalo, Gia e kekel quando usarem a tribuna na tarde de hoje(22), pois para eles esta forma de intimidação é descabida e ultrapassada para o dia a dia do povo salineiro.
O estranho
É que o atual prefeito sempre foi um questionador das administrações publica na capital estadual, sempre cobrou lisura e transparência dos gestores, sempre esteve presente em defesa da moralidade administrativa, sempre passou a imagem de um cidadão sensato, mas na prática não é isso que se ver.
Sem falar que
As transferências de policiais militares na terrinha por perseguições políticas vem se tornando corriqueiras, já que aconteceu a transferência do policial Alan Paulista, com mais esta possibilidade de transferência dos policiais Leandro de Souza e jhony cruiff.
Inclusive o pai do prefeito fez questão de gritar em radio salineira que ” ia rasgar a farda do policial e tirá-lo da cidade de Macau.”
Pergunto; o mesmo teria esse poder para tanto?
D’javú
Tudo se repete em Macau. Enquanto o prefeito TLemos usa sua influência junto ao governo do estado para transferir policiais de Macau, seu pai continua com sua sua saga de difamar, coagir, intimidar, agredir e esculhambar com aqueles que não comungam com seu ideal de fazer politica na cidade do sal.
O detalhe
Em conversa agora com os outros policiais, alguns temem a forma de perseguição que podem sofrer, outros já pensam em pedir transferência da nossa cidade. http://cidadedosal.com.br/  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários serão avaliados antes de serem liberados