domingo, 11 de junho de 2017

Governo e PT temem nova safra de delatores, Henrique faz muito medo

Ex-ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves foi preso dia 6, no apartamento onde mora, no bairro de Areia Preta, Zona Leste de Natal, durante operação da Polícia Federal (Foto: Frankie Marcone/Futura Press/Estadão Conteúdo)WÁLTER NUNES
VENCESLAU BORLINA FILHO
DE SÃO PAULO
Michel Temer chegou ao topo do poder de mãos dadas com os amigos. Assinou o termo de posse como presidente interino, em 13 de maio do ano passado, graças a Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que comandava a Câmara e colocou em votação o processo de
impeachment de Dilma Rousseff.
Aproveitou a tinta da caneta e nomeou o deputado federal Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) como ministro do Turismo e o suplente de deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) como seu assessor especial. O doleiro Lúcio Bolonha Funaro assistiu a tudo em liberdade.
Passado pouco mais de um ano, Cunha, Alves, Rocha Loures e Funaro acompanham de dentro da prisão a crise que se abate sobre o colega presidente, hoje não mais interino. Temer também está atento ao que se passa com seus bons companheiros.
Há entre os ocupantes do Palácio do Planalto o temor de que integrantes desse quarteto possam usar a delação premiada como atalho para abreviar o tempo de cadeia. Pelo menos dois deles já deram sinais de que podem falar.
QUEM É QUE DELATA?
Possíveis novos homens-bomba no caminho de governo, oposição e empresas
Bruno Poletti/Folhapress
O empresário Rodrigo Rocha Loures na abertura da exposição "Histórias da Infância" no Masp em São Paulo
  • Rodrigo Rocha Loures
Quem é: ex-deputado federal e ex-assessor especial do presidente Michel Temer
Prisão: 3.jun.2017
O que teria feito
Foi indicado por Michel Temer para ser a ponte entre Joesley Batista, dono do grupo empresarial J&F, e o presidente da República. Assumiu um posto que era antes de Geddel Vieira Lima
O que pode delatar
Flagrado pela PF carregando uma mala com R$ 500 mil, suposta propina da JBS, ele pode revelar o verdadeiro destino do dinheiro enviado pela empresa e apontar quem seriam os beneficiados
Eraldo Peres/Associated Press
Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara dos Deputados
  • Eduardo Cunha
Quem é: ex-presidente da Câmara dos Deputados
Prisão: 19.out.2016
O que teria feito
Acusado de ser o pivô de vários esquemas de cobrança propina de empresas com contratos com a Petrobras e também interessadas em financiamentos com dinheiro do fundo do FGTS
O que pode delatar
Pode relatar como funcionava e quem se beneficiava desses esquemas. Era próximo a Temer. Enviou perguntas a ele questionando sobre doações de campanha e relações com empresários
Eraldo Peres/Associated Press
O ex-ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves, dá entrevista no Palácio do Planalto
  • Henrique Eduardo Alves
Quem é: ex-deputado federal e ex-ministro nos governos Dilma e Temer
Prisão: 6.jun.2017
O que teria feito
O ex-ministro é suspeito de ter recebido R$ 7,15 milhões em propinas de empreiteiras, entre elas uma parte repassada pela OAS relativa à construção da Arena das Dunas, em Natal
O que pode delatar
Próximo de Temer, trabalhou como arrecadador do PMDB. Manteve influência na área internacional da Petrobras e tinha relação próxima com as construtoras. Foi responsável por nomeações na Caixa
Lula Marques / Folha imagem
Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das ONGs, no Senado Federal, ouve Lúcio Bolonha Funaro, corretor de câmbio que intermediou operações para dirigentes da Cooperativa Habitacional dos Bancários (Bancoop)
  • Lúcio Funaro
Quem é: doleiro e operador do PMDB
Prisão: 1.jun.2016
O que teria feito
Acusado de lavagem de dinheiro e de operar um esquema de cobrança de propinas em financiamentos do fundo do FGTS. Apareceu nas delações da Odebrecht e da JBS
O que pode delatar
Pode revelar o caminho do dinheiro recebido por pemedebistas em vários esquemas de corrupção, como JBS, Caixa Econômica Federal e Odebrecht, além de caixa dois de campanhas eleitorais
Rodolfo Buhrer/Reuters
Antonio Palocci, ex-ministro da Fazenda e da Casa Civi. Curitiba, Paraná, 26.set.2016
  • Antonio Palocci
Quem é: ex-ministro da Fazenda e da Casa Civil, respectivamente nos governos Lula e Dilma
Prisão: 26.set.2016
O que teria feito
Réu por lavagem de dinheiro e corrupção passiva e ativa. É apontado como captador para as campanhas do PT e teria facilitado a tramitação de leis que beneficiaram bancos e outros setores
O que pode delatar
É peça-chave para decifrar o caminho do dinheiro que a Odebrecht destinava ao ex-presidente Lula. Seria ele quem operava a “conta amigo”, reservada ao ex-presidente. Era o elo do PT com o o mercado financeiro
Marcus Leoni/Folhapress
O ex-ministro da Fazenda, Guido Mantega
  • Guido Mantega
Quem é: ex-ministro da Fazenda dos governos Lula e Dilma Rousseff
Prisão: preso e solto no mesmo dia, em 2016
O que teria feito
É acusado pelo dono da JBS de ter distribuído propina da empresa para parlamentares petistas. Também é acusado de ter pedido R$ 5 milhões a Eike Batista para saldar dívidas de campanha
O que pode delatar
Teria demonstrado disposição em detalhar como funcionavam os vários esquemas de caixa dois das campanhas petistas, incluindo as campanhas presidenciais de Dilma Rousseff
Marcelo Camargo / Agência Brasil
Ex-diretor da Petrobras, Renato Duque depõe à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga irregularidades na estatal. 19.mar.2015
  • Renato Duque
Quem é: ex-diretor de engenharia e serviços da Petrobras
Prisão: em novembro de 2014 e em março de 2015
O que teria feito
Recebia propina das empresas que mantinham contratos com a área de serviços da Petrobras. Era considerado o elo do PT no esquema de corrupção desvendado na Lava Jato
O que pode delatar
Pode detalhar o caminho dessa propina paga pelas empresas que contratavam com sua diretoria. Duque era considerado um diretor da cota do PT e promete delatar Lula
Zanone Fraissat/Folhapress
Henrique Constantino no Lançamento do livro "Inconsciente e Responsabilidade - Psicanálise do Século XXI", de Jorge Forbes
  • Henrique Constantino
Quem é: acionista da Gol Linhas Aéreas
Prisão: nunca foi preso
O que teria feito
Teria subornado políticos do PMDB, incluindo o ex-deputado Eduardo Cunha, para conseguir financiamento do Fundo de Investimentos do FGTS para a Via Rondon, uma de suas empresas
O que pode delatar
Já contou aos procuradores episódio em que pagou uma propina de R$ 10 milhões de propina a Eduardo Cunha, Lúcio Funaro e à campanha de Gabriel Chalita à Prefeitura de São Paulo
  • OAS
Quem é: empreiteira implicada na Lava Jato
Prisão: Léo Pinheiro, ex-presidente, foi preso em 2014 e 2016
O que teria feito
Teria distribuído propina a diretores da Petrobras, agentes públicos e políticos para obter e manter contratos com a Petrobras. Também é investigada, por exemplo por desvios em estádios da Copa
O que pode delatar
Executivos e acionistas da empreiteira pretendem detalhar aos procuradores pagamentos de propinas a políticos, membros dos fundos de pensão e membros do Judiciário
  • Andrade Gutierrez e Camargo Corrêa
Quem é: empreiteiras flagradas pagando a políticos e diretores da Petrobras
Prisões: vários executivos
O que teria feito
Já fecharam acordo de delação premiada admitindo o pagamento de propina a políticos e agentes públicos no âmbito da Lava jato. Apesar do acordo, agora vão ampliar os temas
O que pode delatar
Estão refazendo os depoimentos aos procuradores. A Andrade relata suborno em troca de contratos no setor elétrico. A Camargo, propinas em obras em de São Paulo
http://blogdoprimo.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários serão avaliados antes de serem liberados