quarta-feira, 14 de junho de 2017

Guamaré-RN : A câmara municipal não é lugar para Big Brother.

Lamentável sob todos os aspectos os fatos acontecidos na última sessão na câmara municipal de Guamaré. A câmara municipal é a casa do povo, mas é preciso que haja limites e respeito aos vereadores, mesmo que estes ainda deixem a desejar no tocante á projetos. Qualquer cidadão tem o direito a fazer o uso de sua cidadania indo ao plenário da câmara para fazer suas cobranças diante de seus representantes públicos, contudo, o respeito  e a ordem são necessários para que possamos ser respeitados e nossas reivindicações sejam ouvidas.

   A câmara não pode palco de um Big Brother, sob pena de ser motivo de chacotas perante á opinião pública; E, toda essa repercussão diante do acontecido foram motivados por fatores claros e obscuros. Os fatores claros estão diante de um vídeo gravado mostrando a retirada de uma cidadã do recinto da câmara com o filho nos braços; Faltou um pouco de sensibilidade por parte daqueles envolvidos na retirada desta cidadã, pois deveriam ter tido o zelo de tirar o filho dos braços da mãe antes de retira-la do recinto, caso estivesse feito isso, este fato não teria tamanha repercussão. Quanto aos fatores obscuros, alguns setores da mídia aliada do poder politizaram este fato, no intuito de enfraquecer a imagem da excelentíssima vereadora Diva, uma cidadã que sempre foi conhecida pela sua educação e no fino trato em receber as pessoas, caso ela fosse do partido da situação, talvez este fato não teria tomado as devidas proporções.
      A democracia exige acima de tudo seriedade no trato com as notícias e respeito aos cidadãos, independente de suas posições políticas, mas o clima que está sendo criado hoje em Guamaré, beira ao fascismo, e isto, está denegrindo á imagem do município. O que menos esta cidade precisa é de guerra, mas sim ,de uma administração pública responsável que saiba aplicar bem os recursos do município.
     Quando um cidadão para a desrespeitar o seu representante público, ele está desrespeitando a si mesmo. E, quando alguns representantes da mídia local tenta transformar este fato em algo puramente politico, e tomando posições partidárias, corre-se o risco de desagregar cada vez mais esta sociedade. Enquanto isso, o tempo vai passando , e os velhos e eternos problemas estruturais do município são jogados para debaixo do tapete.
    

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários serão avaliados antes de serem liberados