quarta-feira, 28 de junho de 2017

Guamaré-RN: A quem interessa a falta de projetos sustentáveis?

       
A resposta pode ser encontrada simplesmente fazendo uma analogia cronológica dos últimos 15 anos deste município. A cidade teve passado, tem presente, mas o futuro não existe. A maior das discussões por parte da sociedade e de muitos políticos giram em torno de picuinhas, intrigas e futricas, provocando desavenças e dividindo cada vez a sociedade e, isto faz com que, as atenções para com os verdadeiros problemas da cidade, fiquem a margem das discussões; É tudo isso, apenas favorece a velha classe política dominante,(a qual o excelentíssimo prefeito Hélio faz parte), e o estabilischment que lhe dar suporte.
          A velha e antiquada fórmula de fazer política, onde alguns políticos aparecem tirando fotografias em eventos religiosos, ou em aniversários, ao lado de seus de seus correligionários, isto sem falar naquelas fotografias tiradas ao lado de algum ministro ou secretário, quando estes solicitam uma audiência, demonstram apenas á falta de visão destes representantes públicos, que confundem ideias com projetos.
         A bela cidade de Guamaré precisa urgentemente sair deste ostracismo ,cuja classe política parece que ainda não percebeu que esta cidade esta sendo ultrapassada por outros municípios do RN, basta  observar á cidade de Afonso Bezerra, que vem demonstrando o que uma gestão eficiente é capaz de fazer. Como de costume, as desculpas para não faze-lo, recairá sobre a queda da arrecadação, quando na realidade,  o culpado maior é o prefeito atual que não consegue manter-se no poder ,sem que apele ao modelo do fisiologismo político, que está levando esta cidade a sequer sonhar com um futuro sustentável.
       O excelentíssimo prefeito Hélio reza na mesma cartilha do partido dele, cujo poder está esfacelando-se á nível nacional, devido aos diversos escândalos, consequentemente, na próxima eleição perderá espaço no RN.O prefeito Hélio teve uma grande oportunidade de sair como um estadista, caso estivesse abdicado desta eleição para prefeito, e tivesse indicado outro para sucede-lo, mas não o fez,esta atitude demonstra o apego ao poder, que não é salutar á democracia.
      Se a cidade de Guamaré não tinha força política sequer a nível regional, agora com o enfraquecimento do PMDB à nível nacional, dificultará mais ainda qualquer tentativa de atrair investimentos. independente de questões partidárias, falta para esta cidade aquele político que represente seu povo com ações propositivas, apresentando projetos que viabilizem a geração de empregos e renda, assim como fez a prefeita da cidade de Messias Targino, através de seu programa de agricultura familiar.     
Enquanto parte da sociedade ficar á margem da política, e sem cobrar de seus representantes públicos austeridade nas contas públicas e execução de projetos sustentáveis, e ao mesmo tempo, endossando um gestor público que não é capaz de atender as necessidades do seu município, mas apenas os interesses pessoais de cada um de seus aliados, dificilmente esta cidade poderá sonhar com o futuro, e continuará á anos luz do progresso; Esta atitude de deitados eternamente em berço esplêndido em detrimento do sofrimento de uma coletividade, é
altamente nefasta para á geração futura do município, que sequer pode usufruir de uma educação de qualidade, satisfazendo-se apenas com a merenda escolar e com os fardamentos e materiais escolares entregues com bastante atraso.

       É preciso um que os cidadãos Guamareenses tenham um olhar mais atento para o futuro, antes que sejam engolidos pelas ervas daninhas que estão sempre querendo devora-los, por isso, um favor que deveria sr um gesto de solidariedade entre as pessoas, em muitos casos poderá transforma-se em votos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários serão avaliados antes de serem liberados