segunda-feira, 10 de julho de 2017

Polícia conclui inquérito e tem convicção que o empresário Renato Lima tirou a própria vida

A polícia civil do Rio Grande do Norte concluiu, com minúcia de detalhes, o inquérito que desvendou a morte do empresário Renato Lima Ribeiro, no município de
Goianinha, no dia 16 de novembro de 2016. O delegado de Goianinha responsável pelo caso, Dr. Wellington Guedes de Carvalho Segundo, afirmou que provas fartas, indícios e depoimentos não deixam dúvidas: Renato Lima cometeu suicídio. Com objetivo de tornar ampla e transparente a investigação, o delegado convidou oficialmente para acompanhar o inquérito os Ministérios Público Federal (MPF) e Estadual (MPE), o presidente Nacional do Democratas (DEM), o Poder Judiciário, a OAB Estadual e sua Seccional de Goianinha.
Muitas evidências apontaram para a conclusão do inquérito, com ênfase para as cartas deixadas por Renato (Uma para o pai e irmãos, outra para os filhos e uma para a esposa). Em seu conteúdo, as cartas, abertas na presença de familiares, revelavam claramente o desejo de Renato em ceifar a própria vida, externados em trechos como “tá sendo triste acabar assim”, “me despeço agora”, “o fardo era muito pesado e tirar a minha vida foi a única solução que encontrei”. As cartas, segundo os próprios familiares da vítima e exames grafotécnicos, foram escritas por Renato.
O inquérito é bem detalhado. As investigações foram divididas em 18 etapas, envolvendo, além das cartas, provas como arma, exame de pólvora na mão da vítima, exame balístico, quebra de sigilo telefônico. “Após aprofundada e exaustiva investigação, não nos resta dúvida da inexistência de crime contra a vida, ou seja, está cabalmente comprovado pelas provas técnicas produzidas durante a presente investigação que o Sr. Renato Lima Ribeiro cometeu suicídio utilizando seu próprio revolver”, destacou o delegado Wellington Guedes na conclusão do inquérito.   http://blogdobg.com.br/  


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários serão avaliados antes de serem liberados