terça-feira, 21 de março de 2017

Guamare-RN : É preciso respeitar à mão de obra local.


         Está é uma área que posso falar com a devida propriedade, pois vivenciei quando labutei durante anos no pólo petroquímica  de Guamare.
          Em todos os lugares existem bons e péssimos  profissionais, portanto, não devemos  generalizar que não existe mão  de obra com capacidade  neste município para atender uma determinada  empresa, principalmente  neste momento de retração  de empregos. Evidentemente, o que pode   haver  em certos casos, e a falta de qualificação  necessária  para
algumas funções, e em quantidade suficientes para atender a demanda das empresas.
        O que  aconteceu nesta cidade foi  uma imagem criada desde os tempos áureos  da construção do polo petroquímico, de que os trabalhadores locais eram preguiços, porque  tinham  muitos que propositadamente não  produziam depois de um  curto espaco de tempo na empresa, ou seja, (no jargão de quem  trabalha em obras chama-se: davam nó  cegos), para serem demitidos e receberem  a rescisão, e depois entrarem em outras empresas.     Afora  isto, naquela  época, a oferta de empregos  era maior  do que a demanda, pois o Brasil virou um canteiro  de obras,onde a Petrobras  era o carro chefe; Portanto, era preciso  importar  trabalhadores. 
        Algumas  empresas  pecam por não chegarem na cidade com antecedência,  e fazerem sua seleção, assim sendo, evitaria essa falsa impressão  existente com relação ao  município . Existem excelentes trabalhadores em Baixa do Meio, em algumas localidades  de Jandaira, Macau , e regiões  circunvizinhas, que certamente  daria para formar boas equipes ,e está foi uma das  maneiras que eu encontrei para fazer uma  boa seleção na época  da construção da Base de armazenamento e distribuição de combustíveis (Bagam).
       A prefeitura municipal e seus representantes públicos, tem uma  imensa  parcela de culpa neste caso , onde as empresas dificultam  a contratação de trabalhadores desta cidade, porque  não sabem apresentar o verdadeiro  potencial deste município aos representantes destas empresas. A Secretaria do Trabalho deveria ter um banco de dados atualizados com todos os profissionais disponíveis  para o mercado  de trabalho, onde as indicações  não fossem  políticas, mas sim respeitando  as experiências  e qualificações que a função exige.Indicar determinados trabalhadores  apenas  por ser simpático ao prefeito ou a um determinado  político local , poderá  causar um impacto negativo nas contratações futuras, caso as indicações não correspondam as expectativas  das empresas.
       É  preciso  também  respeitar  a gestão  empresarial das empresas, que tem sua espinha  dorsal baseados  em seus  trabalhadores  de confiança. Não devemos ser utópicos em demasia, pois o diálogo  é  a melhor  arma para equacionar  as divergências existentes , principalmente nesta relação capital  trabalho.

        O pólo industrial de Guamaré  é  uma prova  viva de que  os trabalhadores  deste município ao lado de outros que venham  de fora, são capazes de executar  um determinado  empreendimento.                        
Parabéns  aos trabalhadores Guamareenses!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários serão avaliados antes de serem liberados